Quarta, 10 Agosto 2022

Telefone: 63 3214-1853 | Whatsapp: 63 98403-8418 | E-mail: [email protected]

Opinião

Brasil sofre onda de ataques de “serial hackers”

Publicado em: Terça, 14 Dezembro 2021 16:08 Escrito por Walter Troncoso
Avalie este item
(0 votos)
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou, que o sistema do Ministério da Saúde sofreu um segundo ataque cibernético na sequência do primeiro ataque Créditos da imagem: Gabriel Oliveira O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou, que o sistema do Ministério da Saúde sofreu um segundo ataque cibernético na sequência do primeiro ataque

Diferentes órgãos federais brasileiros confirmaram, nos últimos dias, que foram alvos de ataques hackers. Além do Ministério da Saúde, que teve o site e aplicativo Conecte SUS (que fornece o Certificado Nacional de Vacinação Covid-19) fora do ar, também sofreram ataques a Controladora Geral da União (CGU), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Instituto Federal do Paraná (IFPR). É uma onda significativa, sem hora para acabar. Na verdade, pode ser só o começo de uma tendência que já vinha em uma crescente, de criminosos aplicando o manjado golpe ramsomware tanto contra a iniciativa privada como dentro da esfera político-governamental. 

 

Observando este cenário, seria exagero afirmar que o Brasil está sofrendo ataques de “serial hackers”? Creio que não. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou, inclusive, que o sistema do Ministério da Saúde sofreu um segundo ataque cibernético na sequência do primeiro ataque, só que de menor intensidade. Notamos que estes são grupos que não cessam suas atividades, buscando sempre novos alvos vulneráveis. Trabalham assumidamente visando um único objetivo: dinheiro. Pelo menos é o que afirmou o Lapsus$ Group, que assumiu o ataque ao Ministério e pediu sugestão de mais alvos. 

 

Como se não bastasse, tudo isso ocorre em meio a um megavazamento de dados de brasileiros, revelado no início do ano. Mais de 220 milhões de registros com informações pessoais foram furtados e passaram a ser negociados em criptomoedas. A lei de proteção existe? Sim, a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). Ela é suficiente? Não, pois para ser cumprida, é necessário que as empresas coloquem em prática os padrões determinados pela mesma, e que haja fiscalização do governo que possa garantir esta proteção. 

 

Passamos por um momento totalmente novo, no qual as organizações que não se protegerem intensamente continuarão à mercê desse tipo de ação criminosa. Por isso, sempre digo que é preciso evitar uma cultura de TI reativa. Ela precisa ser preventiva. E o que significa prevenir em TI? É arregaçar as mangas e fazer o diagnóstico completo por uma equipe especializada em estruturação da TI. É identificar as fragilidades e apontar as recomendações necessárias para que a organização se antecipe a este cenário, mapeando uma série de quesitos que permitem gerenciar adequadamente os riscos em TI. 

 

Por meio de um mapeamento, define-se a estratégia para corrigir e otimizar as estruturas e sistemas. Após a análise de riscos e de viabilidade, planejamento dos investimentos e da execução, a implementação ou redesenho das arquiteturas de sistemas pode garantir o sucesso das operações. 

 

Walter Troncoso, sócio-fundador da Inove Solutions, startup especializada em TI, cibersegurança e transformação digital 

Compartilhar nas redes sociais

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Notícias em destaque

O Portal Agora-TO é um site de notícias voltado para a divulgação de informações do Tocantins e do Brasil e é editado sob a responsabilidade da Moara Comunicação Ltda, empresa sucessora da Dias e Vallim Ltda., com 23 anos de experiência na área de comunicação e jornalismo.

Newsletter

Cadastre-se em nosso Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias e novidades do Agora Tocantins.

Fique tranquilo, seu e-mail estará 100% protegido. Odiamos spam!