Quinta, 02 Dezembro 2021

Telefone: 63 3214-1853 | Whatsapp: 63 98403-8418 | E-mail: [email protected]

CAE analisa na terça projetos sobre segurança viária e ajuste fiscal dos estados

Publicado em: Sexta, 22 Outubro 2021 09:57 Escrito por Redação
Avalie este item
(0 votos)
CAE analisa na terça projetos sobre segurança viária e ajuste fiscal dos estados Créditos da imagem: Leopoldo Silva/Agência Senado

Dois projetos, um sobre segurança no trânsito e outro sobre dívidas dos estados, constam da pauta de votação da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) na reunião semipresencial marcada para esta terça-feira (26), às 9h.

O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 49/2018 permite ao Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) investir em segurança em rodovias e no trânsito das cidades. Será votado o substitutivo do relator, senador Otto Alencar (PSD-BA). Caso aprovada, a matéria ainda será apreciada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

A proposta visa adequar o FNSP à Emenda Constitucional 82, que incluiu a segurança viária na área da segurança pública, compreendendo a educação e fiscalização de trânsito. Embora favorável à proposta, o relator apresentou um substitutivo para, segundo ele, ajustar o texto à legislação atual. Otto Alencar lembra que a reformulação feita no FNSP pela Lei 3.756, de 2018, garantiu ao fundo parte do dinheiro arrecadado com as loterias, fazendo com que o FNSP tivesse uma fonte regular e expressiva de recursos. O órgão está livre dos contingenciamentos orçamentários do governo.

Dívida dos estados

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 135/2019, do senador Nelsinho Trad (PSD-MS), permite que os estados usem parte de suas dívidas em programa de ajuste fiscal para abastecer projetos de financiamento imobiliário. O relatório do senador Otto Alencar (PSD-BA) é favorável ao projeto. Caso aprovado pela comissão, a proposta seguirá para o Plenário.

O projeto muda as regras do Programa de Apoio à Reestruturação e ao Ajuste Fiscal dos Estados (Parafe), de 1997. A intenção é que os estados que ainda devam valores à União possam destacar um percentual das suas parcelas mensais de pagamento e destiná-lo a projetos próprios de financiamento de construção ou aquisição de imóveis. O percentual deve ser definido até 180 dias depois da promulgação da nova lei.

Os valores reservados para essa finalidade deverão ser depositados em uma conta específica, com a mesma periodicidade dos pagamentos devidos ao Parafe. Recursos não utilizados serão recolhidos para a Conta Única do Tesouro. A União receberá também os juros e encargos decorrentes dos financiamentos imobiliários alimentados com esse dinheiro.

Os estados que optarem por essa alternativa deverão distribuir entre seus municípios os recursos reservados para financiamento imobiliário da seguinte forma: 70% de acordo com a população das cidades e 30% de acordo com a demanda pelos imóveis.  

 

Fonte: Agência Senado

Compartilhar nas redes sociais

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Notícias em destaque

O Portal Agora-TO é um site de notícias voltado para a divulgação de informações do Tocantins e do Brasil e é editado sob a responsabilidade da Moara Comunicação Ltda, empresa sucessora da Dias e Vallim Ltda., com 21 anos de experiência na área de comunicação e jornalismo.

Newsletter

Cadastre-se em nosso Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias e novidades do Agora Tocantins.

Fique tranquilo, seu e-mail estará 100% protegido. Odiamos spam!